• Há três coisas no mundo que não merecem misericórdia, a hipocrisia, a fraude, e a tirania.

  • Europa caça ao Terrorismo - "O medo deve mudar de campo"

    Na sequencia dos acontecimentos em Paris Charlie Hebdo Jornal atacado e respostas dos grupos terroristas uma das quais onde mostram uma criança que aparenta ter 10 a 11 anos, executar dois supostos espiões 12/01/2015 e respetivas ameaças (EI Estado Islâmico) entre outros inúmeros acontecimentos.          

    Uma mega operação antiterrorista na Bélgica contra grupos jihadistas que se preparavam para cometer atentados, provocou, a morte de dois suspeitos e um ferido. A ação policial ocorreu no centro da cidade e não foram registadas vítimas entre as forças policiais ou civis. Na operação morreram dois supostos jihadistas e um terceiro ficou ferido, anunciou o porta voz.  De acordo com o mesmo, a ampla operação desencadeada, «evitou atentados terroristas de grande envergadura que iam ser cometidos».  Durante a conferência de imprensa após a operação, o procurador belga Eric Van der Sypt revelou que os suspeitos atacaram as forças da autoridade com armas semi-automáticas, mas nenhum agente foi ferido nesta troca de tiros.  Já esta sexta-feira, a polícia belga informou que ocorreram 12 operações contra o terrorismo, que resultaram na detenção de 15 pessoas.  Terrorismo: operações continuam em Bruxelas  «Esta operação requereu muito esforço da polícia, que contou com a ajuda das forças especiais», disse, acrescentando que durante a investigação descobriram que os jovens se preparavam para fazer um atentado em solo belga.Na sequencia das investigações contra os irmãos Kouachi e Ameldy Coulibaly, autoridades apuram que as armas tem origem na Bélgica e vem de um traficante de armas.

    “O medo deve mudar de campo” Alegam as autoridades. Na sequência destas operações antiterroristas, o Governo belga reuniu-se de emergência. “Isto demonstra a determinação do Governo belga no combate aos que pretendem semear o terror. O medo deve mudar de campo”, declarou o primeiro-ministro belga.



    Outros Países na Europa revêm os seus programas internos de combate ao terrorismo.  Na Alemanha  também como parte de uma grande operação antiterrorismo, a polícia de Berlim prendeu em 16/01/2015 dois suspeitos de planear um atentado na Síria e recrutar combatentes para o grupo extremista "Estado Islâmico" (EI). Segundo a polícia, não há indícios de que eles estivessem planeando ataques na Alemanha.Três comandos de operações especiais e 250 investigadores realizaram buscas em 11 residências berlinenses. Além dos dois detidos, de origem turca, três outros homens estariam ligados a eles e sob suspeita.

    Alemanha e Belgica estão com níveis de alerta bem elevado. Não obstante o Governo espanhol ter elevado o nível de alerta terrorista, apenas “por prudência”, diz o Governo, quiçá um pouco motivado pelo fantasma do passado, atentado em Madrid onde as Brigadas de Abu Hafs Al Masri reivindicaram o atentado em nome da Al Qaeda. Apesar da prudência de Espanha, a estratégia é mais defensiva, melhorando a segurança em pontos considerados estratégicos. 

    A Polícia grega detém quatro suspeitos de pertencer à célula terrorista de Verviers, onde a detenção foi pedida pela Interpol. Autoridades suspeitam que um dos detidos é irmão de um dos jihadistas mortos quinta-feira na Bélgica.

    Já Portugal e o terrorismo tema que não é novidade e também,  Onde inclusive o Território Português foi colocado no itinerário de guerra ou local a ser conquistado. Num mapa colocado nas redes sociais usadas pelos jihadistas do Estado Islâmico pode ver-se até onde estes querem estender o seu califado dentro de cinco anos.Protagonistas de uma onda de violência na Síria e no Iraque, os extremistas sunitas do Estado Islâmico, liderados por Abu Bakr al-Baghdadi, divulgaram agora nas redes sociais, Twitter e Facebook, os seus planos de conquista a cinco anos. E em 2020, os jihadistas querem não só dominar os países muçulmanos, mas também um extenso território que vai desde a fronteira sul do Quénia, até Portugal e Espanha, passando pela Áustria e Balcãs. É bom haver uma real preocupação para o tema...

    Atualização 21/01/2015
    O novo director do Serviço de Informações de Segurança (SIS), Adélio Neiva da Cruz, alertou esta quarta-feira para o facto de Portugal não estar imune à ameaça jihadista, por muito que o país tenha um grau de ameaça terrorista relativamente baixo.

    Atualização 20/01/2015 - Expresso.
    "Governo convoca todos os partidos para discutir combate ao terrorismo. Todos os partidos com assento parlamentar foram convocados para uma reunião, esta quarta-feira, com a ministra da Administração Interna e o ministro da Presidência e Assuntos Parlamentares. Combate ao terrorismo é tema único."
    Em meados de 2014 os EUA anunciam génese de uma coligação contra o Estado Islâmico. A coligação internacional reuniu para enfrentar o Estado Islâmico (EI) começou a ganhar forma no País de Gales – um “núcleo” de nove aliados prometeu apoio a uma estratégia de longo prazo para derrotar os jihadistas. Nove países juntaram-se a Washington no "núcleo" de uma aliança contra os jihadistas. O Líder Supremo do Irão terá autorizado cooperação militar com forças americanas. Noticia avançada em 05/09/2014, "hoje" 22/01/2015 após os ataques em Paris e continua ameaça dos grupos jihadistas, do grupo inicial de nove(9) Países a motivação contra as constantes ameaças do Estado Islâmico elevou rapidamente para quarenta(40) Países apesar de apenas vinte e cinco(25) Países terem sido designados, unidos para lutar contra o ISIL -  (AQAP, ISIS ou ISIL). A AQAP suporta o ISIL(Estado Islâmico do Iraque e do Levante).
    Ministros dos Negócios Estrangeiros de 22 países(incluindo os aliados árabes) estiveram reunidos em Londres(22/01/2015) para discutir formas de coordenar esforços para combater os jihadistas do Estado Islâmico, que controlam grande parte da Síria e do Iraque. Onde foram discutidos cinco temas considerados prioritários:
    1. Combatentes estrangeiros
    2. A campanha militar contra alvos do Estado Islâmico
    3. As fontes de financiamento do Estado Islâmico
    4. Comunicações estratégicas
    5. Assistência humanitária.
    Duas outras missivas foram abordadas Campanha militar coordenada e Treinar e equipar forças terrestres. Os países que participam na conferência, juntamente com os EUA e Reino Unido, são a Austrália, Bahrein, Bélgica, Canadá, Dinamarca, Egito, França, Alemanha, Iraque, Itália, Jordânia, Kuwait, Holanda, Noruega, Qatar, Arábia Saudita, Espanha, Turquia e Emirados Árabes Unidos. A reunião em Londres é convocada após Barak Obama obter uma resolução do Congresso para o uso da força contra o Estado Islâmico.
    Decapitando prisioneiros e/ou "angariando" fundos monetários para as suas ações terroristas via resgate, último exemplo foi a vida de dois Japoneses à troco de US$ 200 milhões (Ameaça a prisioneiros japoneses é "inaceitável", diz primeiro-ministro do Japão).
    "A comunidade internacional precisa responder com firmeza e cooperar sem ceder ao terrorismo", disse o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe. O primeiro-ministro não diz que não vai pagar o resgate, diz sim que está empenhado em salvar vidas os sequestrados e ao mesmo tempo diz que vai doar os US$ 200 Milhões para ajuda humanitária destinada a fornecer alimentos e serviços médicos para salvar aquelas pessoas na região que perderam suas casas e se tornaram refugiados.
     
    CNN: Estavam os serviços de inteligência dos EUA alerta sobre o plano da AQAP para atacar Paris?


    "Portugal, Espanha e Itália são os países europeus ameaçados, numa primeira linha, pelos fenómenos de terrorismo ocorridos no norte de África e Sahel, disse esta terça-feira o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros."

    Toda essa nova ação dos grupos armados terroristas, já deram o seu alerta em 2014 Jihadistas ameaçam Médio Oriente, Europa e EUA.

    CNN reportagem sobre armas em França

    A comunidade Muçulmana

    A comunidade Muçulmana repudia o atentado, com a campanha #NotInMyName ou outra campanha solidária #IAmHuman. Enquanto o "ocidente" alega o ataque à Liberdade de Imprensa (liberdade de expressão) a revista Charlie Hebdo em homenagem aos mortos no atentado voltam a publicar outro nº da série com o profeta Maomé na capa o que deixa a comunidade muçulmana em alvoroço, apesar de alguma manifestação pacifica para separa águas,  outras manifestações contra a ofensa tais como os grande headlines dos jornais que anunciam "Milhares de pessoas manifestaram-se em vários países muçulmanos esta sexta-feira, dia de oração, após o lançamento, na quarta-feira, de uma nova caricatura do profeta Maomé no semanário satírico francês Charlie Hebdo". Outros grupos extremistas tais como os Talibãs que veem como repugnante novo número da Charlie Hebdo, colocam também a sua posição religiosa/política. A Al-Qa‘ida já tinha reclamado o atentado ao Charlie Hebdo.

    CNN: Como os egípcios reagem ao novo Charlie Hebdo?


    No Niger pelo menos oito igrejas foram incendiadas e realizaram-se manifestações na sexta-feira e Sábado na capital do país, Niamey, contra a publicação, pelo semanário francês Charlie Hebdo, de uma caricatura de Maomé.
    Milhares de pessoas manifestaram-se em vários países muçulmanos esta sexta-feira, dia de oração, após o lançamento, na quarta-feira, de uma nova caricatura do profeta Maomé no semanário satírico francês Charlie Hebdo.

    Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/mundo/detalhe/mundo_muculmano_em_protesto_contra_caricaturas_do_charlie_hebdo.html
    Milhares de pessoas manifestaram-se em vários países muçulmanos esta sexta-feira, dia de oração, após o lançamento, na quarta-feira, de uma nova caricatura do profeta Maomé no semanário satírico francês Charlie Hebdo.

    Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/mundo/detalhe/mundo_muculmano_em_protesto_contra_caricaturas_do_charlie_hebdo.html
    Milhares de pessoas manifestaram-se em vários países muçulmanos esta sexta-feira, dia de oração, após o lançamento, na quarta-feira, de uma nova caricatura do profeta Maomé no semanário satírico francês Charlie Hebdo.

    Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/mundo/detalhe/mundo_muculmano_em_protesto_contra_caricaturas_do_charlie_hebdo.html
    Milhares de pessoas manifestaram-se em vários países muçulmanos esta sexta-feira, dia de oração, após o lançamento, na quarta-feira, de uma nova caricatura do profeta Maomé no semanário satírico francês Charlie Hebdo.

    Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/mundo/detalhe/mundo_muculmano_em_protesto_contra_caricaturas_do_charlie_hebdo.html
    Milhares de pessoas manifestaram-se em vários países muçulmanos esta sexta-feira, dia de oração, após o lançamento, na quarta-feira, de uma nova caricatura do profeta Maomé no semanário satírico francês Charlie Hebdo.

    Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/mundo/detalhe/mundo_muculmano_em_protesto_contra_caricaturas_do_charlie_hebdo.html
    Milhares de pessoas manifestaram-se em vários países muçulmanos esta sexta-feira, dia de oração, após o lançamento, na quarta-feira, de uma nova caricatura do profeta Maomé no semanário satírico francês Charlie Hebdo.

    Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/mundo/detalhe/mundo_muculmano_em_protesto_contra_caricaturas_do_charlie_hebdo.html
    Milhares de pessoas manifestaram-se em vários países muçulmanos esta sexta-feira, dia de oração, após o lançamento, na quarta-feira, de uma nova caricatura do profeta Maomé no semanário satírico francês Charlie Hebdo.

    Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/mundo/detalhe/mundo_muculmano_em_protesto_contra_caricaturas_do_charlie_hebdo.html

    Tal como anunciado anteriormente parece haver uma forte motivação organizacional e operacional para uma autentica caçada à nível mundial aos terroristas, mas será fácil quando estamos "nós ocidentais" a continuar a defender a Liberdade de expressão mesmo quando ela é ofensiva para outras culturas. O Papa Francisco alerta para uma eventual III Guerra Mundial "O Papa denunciou, uma vez mais, que todos os conflitos armados “nascem da loucura” e admitiu mesmo que as múltiplas crises que o mundo enfrenta podem ser vistos como frentes distintas de uma terceira guerra mundial.". 

    Mapa de ações anti terrorista


    Mapa Global Organizações terroristas

    Cronologia dos atentados na Europa.

    Istambul: novembro de 2003 - Ao longo de cinco dias, radicais islâmicos praticaram diversos atentados em Istambul. Na ocasião, 58 pessoas morreram e 600 ficaram feridas. Em 15 de novembro, dois carros-bomba explodiram em frente a uma sinagoga, na qual vários fiéis estavam reunidos para rezar. No dia 20 de novembro, os radicais atacaram um banco e o consulado britânicos. Os terroristas foram condenados em 2007.
    -------------------------------------------------------------------------------------
     
    Madrid: março de 2004 - No dia 11 de março, 191 pessoas morreram no maior atentado da história da Espanha. Várias bombas explodiram em quatro trens diferentes, um deles numa linha de metrô. Os terroristas foram condenados a 43 mil anos de prisão. Mas como não há prisão perpétua na Espanha, os criminosos ficarão, no máximo, 40 anos na prisão.


    -------------------------------------------------------------------------------------
    Londres: julho de 2005 - Quatro ataques suicidas aconteceram quase simultaneamente nas principais vias da capital inglesa na manhã do dia 7 de julho de 2005. Três bombas explodiram em linhas do metrô e uma em um ônibus de dois andares. Ao todo, 52 pessoas morreram, incluindo os quatro terroristas. Estes atentados foram os piores da história da Grã-Bretanha.

    -------------------------------------------------------------------------------------
    Dinamarca: setembro de 2005 - No dia 30 de setembro, o diário "Jylannds Posten" publicou 12 charges críticas relacionadas ao islã. Uma delas mostrava o profeta Maomé com uma bomba como turbante. Os desenhos provocaram vários protestos violentos pelo mundo. Além disso, houve uma tentativa de atentado ao jornal. Após o ataque ao "Charlie Hebdo", nesta quarta (07/01/2015), o "Jylannds Posten" reforçou suas medidas de segurança.

    -------------------------------------------------------------------------------------
    Estocolmo: dezembro de 2010  - Um pouco antes do Natal, no dia 11 de dezembro, duas bombas explodiram em uma área comercial bastante movimentada da capital sueca. Duas pessoas ficaram feridas. O autor do atentado, um iraquiano de 28 anos, se matou. Durante muito tempo ele foi considerado o único responsável pelo crime, no entanto, há informações de que mais pessoas teriam sido cúmplices.

    -------------------------------------------------------------------------------------
    Paris: novembro de 2011  - O semanário "Charlie Hebdo" já havia sido alvo de ataques há quase quatro anos. Um coquetel molotov foi arremessado para dentro da redação, mas ninguém ficou ferido. A pessoa que cometeu o atentado não foi identificada até hoje. O motivo do ataque, supostamente, foram as publicações críticas ao islã. O periódico está há bastante tempo sob proteção policial.

    -------------------------------------------------------------------------------------
    Toulouse: março de 2012  - Entre 11 e 22 de março de 2012, a França foi tomada pelo medo. Um homem em uma motocicleta baleou dois soldados. Oito dias depois, em 19 de março, ele matou três estudantes e um professor em uma escola judaica. A polícia procurou o autor dos crimes durante dias até cercarem a casa de um suspeito. No dia 22 de março, os policiais invadiram a residência e o mataram.

    -------------------------------------------------------------------------------------
    Bruxelas: maio de 2014  - Um homem armado abriu fogo na entrada do museu judaico, em Bruxelas, no dia 24 de maio de 2014, matando quatro pessoas. Após a sua identificação na França, ele foi extraditado para a Bélgica. Suspeita-se de que o homem, de nacionalidade francesa, teria combatido na Síria por mais de um ano ao lado de guerreiros islâmicos. Ele já esteve na prisão por roubo.

    -------------------------------------------------------------------------------------
    Bruxelas: setembro de 2014  - Em setembro de 2014, foi evitado um ataque ao prédio da Comissão Europeia, em Bruxelas. Segundo especialistas, o perigo de atentados de radicais islâmicos na Europa continua. Hoje eles também são perpetrados por terroristas solitários. Aliado a isto, vários cidadãos europeus na Síria e no Iraque, engajados em tropas do "Estado Islâmico", que retornam à Europa entram na mira das autoridades.

    -------------------------------------------------------------------------------------
    Paris: janeiro de 2015 - Um ataque ao semanário Charlie Hebdo, em Paris, matou 12 pessoas. Os autores do crime são procurados pela polícia. Especialistas acreditam que a ação estaja vinculada a radicais islâmicos. O governo francês elevou o alerta de terrorismo em Paris para o nível máximo. O presidente francês, François Hollande, condenou o atentado, classificando o ato como "barbárie extraordinária".

    -------------------------------------------------------------------------------------
    Ataque à Liberdade de Imprensa - Políticos e jornalistas na Europa dizem que o atentado à redação do "Charlie Hebdo" foi um ataque à liberdade de imprensa no continente. O editor-chefe do semanário, Stephane Charbonnier (foto), foi morto no ataque de 7 de janeiro. Ele sempre foi ameaçado por suas publicações críticas. Após sua morte, a mídia europeia classifica Charbonnier como um lutador destemido pela liberdade de imprensa.
    -------------------------------------------------------------------------------------

    O que é a AQAP

    Raids feito por Drones Americanos no Iêmen 2014 e alcance
    Al-Qaeda na Península Arábica (AQAP) é um grupo extremista sunita com base no Iêmen que tem orquestrado numerosos ataques terroristas, considerados de alto perfil. Um dos mais notáveis dessas operações ocorreu quando o nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab, tentou detonar um dispositivo explosivo a bordo de um voo da Northwest Airlines em 25 de Dezembro 2009 - o primeiro ataque dentro dos Estados Unidos por uma al-Qaeda afiliado desde 11 de setembro de 2001. Esse ataque foi seguido por uma outra tentativa de ataque com pacotes carregado de explosivos enviados para os Estados Unidos em 27 de outubro de 2010. O Cidadão norte-americano-iemenita Anwar al-Aulaqi, que teve uma cobertura mundial como um ideólogo radical e propagandista, era o membro mais proeminente da AQAP; ele foi morto em uma explosão em setembro de 2011. Em agosto de 2013, o Departamento de Estado dos Estados Unidos fecharam temporariamente várias embaixadas em resposta a uma ameaça associada a AQAP. A AQAP surgiu em janeiro de 2009, após o anúncio de que os terroristas iemenitas e sauditas foram unificar sob uma bandeira comum, sinalizando a intenção do grupo para servir como um hub para o terrorismo regional no Iêmen e Arábia Saudita. A liderança dessa nova organização era composta por um amir do grupo, Nasir al-Wahishi; o já falecido deputado Amir Sa'id al-Shahri; e o comandante militar Qasim al-Rimi, todos líderes extremistas veteranos. O grupo tem como alvo local, os EUA, e os interesses ocidentais na Península Arábica, mas agora está buscando uma estratégia global. Elementos da AQAP moveram os seus redutos para o sul do Iêmen, em Junho de 2012, quando as forças militares iemenitas sob ordens do novo presidente Abdu Rabbo Mansour Hadi, com o apoio do comando local das tribos - recuperaram de cidades em Abyan e Shabwah que serviram de fortalezas AQAP desde 2011. O antecessor da AQAPa Al-Qaeda no Iêmen (AQY), passou a existir após a fuga de 23 membros da Al-Qaeda da prisão na capital do Iêmen, Sanaa, em fevereiro de 2006. Vários fugitivos ajudaram a restabelecer o grupo e mais tarde foi identificado o fugitivo al-Wahishi como novo emir do grupo. Agentes da AQY realizaram ataques suicidas quase simultaneamente em setembro de 2006 contra instalações petrolíferas no Iêmen, o primeiro ataque em grande escala do grupo. AQY mais tarde assumiu a responsabilidade pelo ataque e, em sua primeira declaração via Internet em Novembro de 2006, prometeu realizar novas operações. Ayman al-Zawahiri, na época da al-Qaeda, em um comunicado tornado público em Dezembro de 2006 felicitou AQY e incentivou ataques adicionais. A AQY no início de 2008 aumentou o seu ritmo operacional, a realização de ataques em países estrangeiros e de uma série de ataques contra os EUA, embaixadas italianas em Sanaa, o complexo presidencial, e os complexos militares iemenitas. Em setembro de 2008 o grupo realizou seu maior ataque até à data, tendo como alvo a embaixada americana em Sanaa usando duas bombas de veículos que detonaram fora do complexo, matando 19 pessoas, incluindo seis terroristas.

    0 comentários:

    Enviar um comentário

    Hashtags

    #JeSuisCharlie (2) #notinmyname (1) #OpCharlieHebdo (1) activist (4) alert (6) alerta (9) alerta fraude (19) Anonymous (1) antonio loios (4) arte (1) ativistas (3) banco (2) banqueamento de capitais (2) banyak (1) BBOM (1) Belgique (1) BES (1) boom (1) brasil (2) brazil (1) burla (6) caçadores de piramides (4) carlos costa (1) caso político (1) centcom (1) charlie hebdo (1) children (1) comunity (1) concept (2) contrato (2) copa (1) corrupção (4) crianças (1) crime (4) crise (2) crisis (1) cronica (1) cybercaliphate (1) daniel filho (3) DFRF Enterprises (4) direitos (2) direitos humanos (2) Documentary (1) economia (4) economics (2) educação (2) el (1) el chapo (2) escandalo (2) espanha (1) estado (1) Estado islamico (1) estado islâmico (2) ética (2) Europa (2) evasão fiscal (1) Falciani (1) finanças (1) fisco (1) FMI (1) football (1) França (2) france (2) fraud (13) fraude (22) futebol (1) Germán Cardona (1) geteasy (9) Gildevan Ribeiro (1) go2up (2) Goldman Sachs (1) golpe (1) goobets (1) Goobets LLP (2) goup (2) government (2) governo (3) hack (1) hacktivist (2) Hernani Gonçalves (1) HMRC (1) Holstee (1) HSBC (1) HSBC Private Bank (1) human rights (2) humanidade (3) humor (1) idea (1) ifreex (4) igetmania (8) Internet (1) interpol (1) intolerancia (3) investigação (1) islão (1) José Sócrates (1) jovem (1) justiça (2) laudo (1) lavagem de dinheiro (3) lei (2) Lifecycle (1) london (2) Londres (1) madeira (1) madrid (1) malala (1) Manifesto (1) maomé (1) michael herzog (1) Misael Martins (1) mmn (1) moral (1) moralidade (1) morte (1) mouseland (1) mulher (1) Neteller (1) NOBEL (1) noticia (2) novela (1) Oliveira e Costa (1) one thor (1) online (1) ONU (1) organization (2) ouro (1) paraiso fiscal (1) paris (1) Passos coelho (1) piramidation (3) piramide (6) pirâmide (7) piramides financeiras (4) police (2) policia (2) polinesia (1) politica (5) política (1) politics (3) Ponzi (7) portugal (1) primeiro ministro (1) produção (1) production (2) promotor (1) pyramid (2) reação (2) Ricardo Salgado (1) Sanderley Rodrigues (1) Sann Rodrigues (2) scam (9) scammers (1) scheme (2) SEC. Securities and Exhange Commission (1) self-organising (1) slap her (1) structure (1) suiça (1) SwissLeak (1) tachoeas (1) tachoeasy (1) telexfree (5) terrorismo (2) tiago fontoura (5) tolerancia (2) transgender (1) Transparency International (1) transsexual (1) troika (1) twitter (1) Universo FoneClube (1) us now (1) viconcept (2) video (2) wingsnetwork (1) Ympactus Comercial Ltda (2) youtube (1)